A força das Palavras!




Quais as formas que utilizamos para dar sentido a tudo que nos cerca? Quais ferramentas? As relações que constituímos com as pessoas do nosso trabalho, família, escola, faculdade e assim por diante.


A força criadora que dá sentido a tudo que nos cerca é o poder de nomear o que nos rodeia e assim dar sentido à vida “a palavra”.


O que sentimos para nós é importante e por assim dizer bastaria, mas quando esse sentimento se realiza no outro, o outro precisa entender através de um “signo”, ou seja, precisa encontrar sentido, através de palavras e assim como um balão vazio que não tinha a forma adequada para subir aos céus e cumprir com sua função, ao passo que se enche toma forma e passa ser compreendido da maneira mais sublime, aquilo que antes era apenas sentimento, através da significação ganhou uma expressão, materialidade e passou a existir no imaginário do outro.


E foi só através das palavras que o outro pode compreender aquilo que antes era parte do imaginário particular, do universo pessoal, o valor das palavras está em tudo que nos cerca e por estar ligado a tudo que pensamos e fazemos, as palavras perdem sua importância, caem na insignificância, no corriqueiro, na banalização, ou seja, se esvaziam de sentido.


Algumas palavras são tão banalizadas que evitamos pronunciá-las o exemplo da atualidade “o casal que cheios de sentimentos e envolvidos por aquilo que mal conseguem expressar, evitam usar a expressão: “TE AMO.” Porque nos dias de hoje é comum, se amar o carro, as roupas, a casa, e todos os objetos que constituem a materialidade, coisas que se desgastam, desprovidas de calor próprio, de alma, sentimentos e não queremos comparar aquilo que sentimos com tais objetos, logo afastamos essa expressão por entender que ela se esvaziou no seu sentido literal.


As palavras trazem sentido à vida, elas nomeiam as paisagens e as cores que tiveram sua origem no imaginário humano, as palavras traduzem os sentimentos e ganha vida, elas se transformam ao longo dos tempos, ganham novos significados, elas perdem significados, elas caem no esquecimento, elas tornam a serem lembradas, elas são banalizadas, elas são reedificadas.


A beleza do ser humano e da sua modernidade nas palavras encontra os seus sentidos mais simples e os mais importantes o entendimento do outro, a comunicação, o estabelecimento do dialogo, o debate a cerca do significado da vida, vida esta que passou a fazer sentido só a partir do momento em que foi nomeada, se tornou literal através de um signo que pode ser traduzido em várias línguas mais ainda sim o entendimento será o mesmo como “life” na língua inglesa ou “vida” na língua portuguesa.


No limite: “Não sabemos sentir sem as palavras”


Sem as palavras o mundo é vazio!

1 comentários:

monica barros disse...

Parabéns Dalmo pela iniciativa!
Bjs